Nossa entrega é para todxs.

Acreditamos que um empreendimento não serve somente àqueles que o habitam, mas à cidade.

O EMPREENDIMENTO

A rua é o elemento estruturador da cidade. As pessoas circulam, compram, brincam e se conhecem por elas. Partindo do privilegio do lote de esquina, num bairro residencial calmo, as unidades se distribuem pelo perímetro do alinhamento do terreno, buscando a integração da vida doméstica com a vida coletiva.

No interior da construção, um pátio rebaixado organiza as circulações. No seu centro é fincada a torre de circulação vertical em concreto moldado em formas de tábuas rústicas, quase um elemento geológico na composição. A partir dela os corredores fechados por tela perfurada fazem a conexão da torre de circulação vertical às unidades com certa transparência, criando um ambiente animado no interior do prédio, gerando encontros entre os moradores ao circularem por aí.

 No térreo, junto à esquina, é proposto um pequeno espaço comercial (café) que pode ser explorado pelo próprio condomínio ou ser usado como espaço de uso comum, caso assim desejado, ligado a uma varanda aberta, espaço público criado no interior do terreno. 

As áreas de lazer propriamente ditas são dispostas na cobertura, fazendo uso do incentivo legal e explorando a insolação e as vistas privilegiadas.

As vagas de automóveis no térreo são dispostas junto à lateral do terreno, evitando bloquear a fachada do prédio em seu contato com a rua. O subsolo comum foi evitado. Um muro de arrimo de pequena altura (1,50m) completado por taludes nos trechos de maior desnível, cria uma barreira física, mas não visual, entre o lote e a calçada. O ajardinamento bastante denso cria uma delicada cortina entre a vida pública e a privada, reinterpretando as casas antigas e os jardins remanescentes do bairro à volta. 

O interior das unidades é organizado em setores paralelos à fachada: no mais externo ficam as varandas, no intermediário ficam as áreas de estar e dormir, e no setor mais interno, junto aos corredores de circulação, ficam as áreas molhadas. A ideia é que dentro destas faixas, os apartamentos podem variar bastante de configuração, permitindo uma distribuição fácil de instalações. Estas variações das unidades ficam visíveis na fachada do prédio, que expõem para a rua o dinamismo de suas ocupações internas.

QUER SABER MAIS?